3.3.09

.Sinestesia.

Vamos fazer um exercício de imaginação, ok?

Sabe aquela sensação que se tem de manhã, quando você acorda, está fazendo um pouco de frio lá fora e o seu lençol está quentinho com o calor do seu corpo, e você está ali completamente envolvido por uma completa sensação de conforto?

Imagine essa sensação por dentro.

Sabe quando você está ali com seu brigadeiro coberto de chocolate granulado e você vai comendo devagar, deixando o chocolate derreter na língua e grudar no céu da boca e você sente o doce se dissolvendo lentamente?

Imagine isso acontecendo com o seu coração.

Sabe quando você tá andando descalço na areia no sol de meio dia, e você dá aquela corridinha saltitada até que finalmente mergulha os pés na água fria?

Imagine esse alívio na sua alma.
_____________________________________________

O amor de Deus é real. É concreto. Ainda que a minha percepção dele mude, Ele permanece inabalado. Eu não posso barganhar ou oferecer nada em troca. O propósito da minha existência é me envolver completamente nesse amor. Mergulhar nele, deixar que ele me envolva, que entre em mim e preencha todos os espaços, até que eu já não seja a mesma pessoa.. Até que eu seja capaz de amar você, até que eu seja capaz de amar a pessoa que senta do meu lado no ônibus, até que eu seja capaz de amar aquele homenzinho maltrapilho ali do outro lado da rua, até que eu seja capaz de amar as crianças de Ruanda, até que..


"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito para que todo aquele que nEle crê, não pereça, mas tenha a vida eterna." João 3:16

2 comentários:

Igor Chacon disse...

.perfeito

Uma pessoa Angélica disse...

Perfeito [2].

Mas isso nos deixa evidente o quanto a gente ainda precisa se parecer com esse amor, né? O quanto há pra aprender, pra amar, pra renunciar.

O que falta na gente fica óbvio.

Quer me ajudar nessa mudança?

Abraço, irmã. ;)