8.11.09

.primeira pessoal do plural.

Eu não sou essas palavras que você lê.

Não sou a voz na minha cabeça, nem as memórias que carrego.

Não sou as coisas que eu faço, nem as que deixo que fazer.

Não sou minha aparência, meu peso ou meu corte de cabelo.

Não sou meus traços de personalidade, o meu QI .

Não sou minhas idéias. Não sou meus argumentos. Não sou meus defeitos.

Não sou as injustiças que cometo, ou os julgamentos que faço.

Não sou minha risada, meu cheiro, ou minhas manias.

Não sou as pessoas que amo- quem me dera fosse.


Porque essas coisas são todas parte de mim. Sou a soma e a multiplicação de todas elas. Ainda assim, elas não me definem. Porque eu não sou quem estou sendo, sou quem eu posso ser. Assim como dicionários não são encalços para camas, como folhas não são marca-páginas e pedras não são pesos de papel. Eu sou aquilo para que fui feita. Eu sou o potencial. Sozinha eu não sou, só posso ser quando Somos.
“Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido. Agora pois permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor.”
1Co 13:12-13

2 comentários:

Raquel disse...

*.*
Isso é tocante, inspiradoor..na verdade.. inspirado na essencia de DEUS!
muitoo lindoo Fáaaa!

Orla disse...

Tenho q te confessar uma coisa... o que vc escreve me inspira e me faz perceber que nada esta perdido... gosta d simplicidade com q escreve...
lembrando que: "Que ninguém se engane, só se consegue a simplicidade através de muito trabalho." (Clarice Lispector)