1.4.10

."Passagem".

Esses dias eu me peguei pensando sobre mudanças. Essa é uma reflexão que todo mundo já deve ter feito pelo menos uma vez na vida. Eu estive pensando no quanto eu mudei nos últimos anos, fiquei lembrando das coisas que eu falava, das opiniões que tinha e até do meu gosto. Mas o grande desafio mesmo é atribuir a que se deve essa mudança. Talvez eu possa atribuir à faculdade- e as pessoas com quem se convive lá, ou talvez ao amadurecimento natural que decorre com os anos (eu já não sou uma garotinha, afinal), mas a minha hipótese favorita é a de que eu estou sendo moldada. Como obra incompleta que sou, falta-me o acabamento.
Adoraria dizer que ocorreram apenas boas mudanças,(não sei se já confessei aqui, mas meu grande plano de vida é me tornar uma pessoa melhor) mas eu sei que perdi algumas coisas no caminho. Perdi coisas que não posso recuperar. Minha esperança é que eu possa ocupar o vazio que deixaram.
Pois bem, nesse clima de páscoa e reflexão, eu quero deixar um texto que uma menina escreveu tempos atrás. A data no blog dela é de 2005, salvo os problemas de redação, eu compartilho com a visão dela aqui:
"Quando pequena, essa era uma época bastante feliz. "Coelhinho da páscoa o que trazes pra mim? Um ovo, dois ovos, três ovos assim. Coelhinho da páscoa que cor eles são? Azul,amarelo e vermelho também...." A decoração dos supermercados e a seção de ovos de chocolate faziam com que eu ficasse bem excitada. No colégio, sempre tinha aqueles desenhos temáticos para pintar e máscara de coelho para fazer. E era só.
Eu cresci um pouco e alguém me disse que a páscoa era um dia triste. "Por quê?" (eu era um daquelas que sempre perguntava...) "Porque Cristo morreu pelos nossos pecados." "Hein?" Agora tinha que ser um momento de reflexão. Nada de carne vermelha. Os desenhos agora eram cinzentos e tinham uma cruz.
Hoje. Algum tempo se passou desde então. Não poderia deixar de dizer o que sinto. É um misto de puro júbilo com gratidão o que tenho aqui dentro. Uma alegria explode no meu coração! Não foi ningém que me falou. Não fui convecida. Não... Eu Creio!
Eu posso imaginar aquela fria manhã de domingo. Três mulheres caminham até o túmulo prestar o seu último favor. A escuridão paira no ar e a esperança se foi. As cenas da dor e sofrimento Dele passam com flashes em suas mentes. O luto e o pranto são como pesadas capas que as encobrem. "Ele se foi." Alguns passos mais adiante elas chegam ao destino. "O que é isso? A pedra foi removida?!" Tentam buscar uma explicação lógica para aquilo. "O levaram... roubaram-no..." Então lhes aparece o anjo. "Aquele a quem procuram não está mais dentre os mortos..." O que seria aquilo? Seria possível? "Quem é aqule homem ali? Algum jardineiro? Deve ter sido ele quem O levou!" Jesus olha para Maria Madalena. "Não pode ser..." "Maria!" "Mestre!!!" Posso sentir o turbilhão em seu coração. "Ele está vivo!!! VIVO!!!"
Minha vontade é fazer o mesmo que elas fizeram, sair gritando para o mundo todo ouvir: "Ele vive! Ele vive!" Jesus ressucitou! O sepulcro está vazio. Nem mesmo a morte foi capaz de detê-lo. Podem me chamar de fanática. Eu não me importo. Sou completamente apaixonada. Religião alguma, instituição humana alguma, filosofia alguma pode me dar o que eu tenho. EU O AMO! Ele me amou primeiro.
É isso. Estou imensamente feliz..."
Feliz Páscoa, pessoas. ;)

3 comentários:

Uma pessoa Angélica disse...

Sem palavras.

*-)

Everton Lima. disse...

Mudanças são lindas... bonitas ou não. Afinal, é a vida... a vontade de Deus em ação.

Rafael disse...

eu sou uma testemunha de algumas mudanças em vc...

saudades. nao do que vc era, de vc.
vc entende. eu acho.