12.1.09

.Com a palavra: Crisálida.

(Na coletiva de imprensa dezenas de jornalistas e seus microfones se empurravam por um lugar melhor de onde pudessem captar as imagens e palavras de Crisálida.)

"Eu me alegro muito com todas essas declarações de vocês, sobre a minha beleza e esplendor. Obrigada! Se vocês não tivessem olhos tão bondosos não seriam capazes de me ver bonita. Mas há uma parcela dessa história que não é tão conhecida e vcs nem seriam capazes de imaginar como eu era. Resolvi contar-lhes toda a verdade hoje. Muito bem,prontos?

Houve um tempo em que eu era um monstro.

(Exclamações de espanto se fizeram ouvir pelo salão).
Sim, uma térrivel largata. Egoísta e desesperada por consumir, a única coisa que pensava era em mim mesma. Ocupava toda a minha existência em buscar coisas pra suprirem as minhas necessidades, folhas e mais folhas, eu nunca me contentava. Foi então que iniciei um novo e surpreendente processo que mudou drásticamente a minha vida.

(Os microfones se aproximaram ainda mais, pessoas se inclinavam pra frente,
silêncio absoluto.)

Cansada da minha vida medíocre me acomodei a uma folha qualquer..então eu descobri que era capaz de produzir uma espécie de fio..como uma seda... De alguma maneira eu sabia que aquilo era o certo a ser feito. Me envolvi completamente com aquilo que teci e cobri a minha vergonha. (Olhos arregalados.)
Sim, estive lá, envolta num denso casulo. Oh! Vocês não imaginam como foi doloroso. A sensação claustrofóbica de estar ali dentro.. de não saber quanto tempo duraria aquela agonia.. Então todo o meu corpo começou a mudar. Começou a se tranformar em algo que eu não sabia o quê. E doeu. Mesmo aquela inesquecível dor não foi capaz e turvar a confortante sensação que eu carregava aqui dentro: eu estava mudando. Tudo o que eu mais queria: eu estava mudando. Eu mal podia me conter: eu estava mudando.

(Rostos perplexos e queixos caídos..)

Depois de tudo isso, que levou um tempo incontável, meu casulo pareceu apertado demais, muito pequeno pra minha nova eu. Era a hora de sair dele. Esse foi o ponto crítico da situação. Óh, não existem palavras que possam expressar como foi difícil, de quanta dor.. Eu fiz um esforço inestimado, tirei forças que nem mesmo sabia que tinha.. e mesmo assim, parecia não haver sucesso. Naquele momento em que estava metade presa e metade livre... eu pensei que ia morrer. E eu confesso a vocês que já não me importava, desde que morresse livre. Com uma raiva irracional contra aquele casulo que me prendia fiz meu último esforço, arrisquei tudo...

(Crisálida precisou de um momento pra recuperar-se das lembranças dolorosas..)

Foi então que finalmente me tornei quem sou. Aquele foi o mais extraordinário momento de minha vida. Eu mal podia acreditar na criatura que me tornei. Cada descoberta das minhas novas potencialidades era uma festa. Descobri que tinha asas, que elas eram lindas.. que eu podia voar!!!

( Nesse momento Crisálida bate suavemente suas asas num voo gracioso pelo salão. Todos ficam abasbacados.)

O mais importante do que eu tenho a lhes dizer nessa noite, e que eu espero que vocês tenham percebido ao longo da minha história, é que mudanças são possíveis!!!

(Diante de Crisálida todos obviamente assentiram em concordância- estava ali diante deles uma prova incontestável de uma mudança.)

Ahahaha. Mas entendam, por favor, não estou apregoando a idéia publicitária de que "força de vontade e determinação são suficientes!" Ora, convenhamos, eu era uma largata! Muito embora meu desejo de mudança e motivação tenham sido imprescendíveis, eu jamais poderia mudar por mim mesma. Reconheçamos que houve em todo tempo alguém maior do que eu capaz de realizar essa mudança. Obrigada a todos, uma boa noite!

(Enquanto Crisálida saia silenciosamente da coletiva, todos na sala se mantiveram em silenciosa reflexão, olhos marejados e lenços sendo levados ao rosto. Uma pergunta foi surgindo em cada coração como uma onda se espalhando: como obter essa transformação também?)

4 comentários:

Diógenes - Dinho disse...

hum...


é.


=)

Nadine disse...

Meus Jesus que coisa..

tipo livre, tipo ... é..

deixa pra lá

Igor Chacon disse...

=O
=}
;}

Everton disse...

Lendo o Blog de Rafinha? o.O
=D